+55 (11) 4114-9358 contato@saftecdigital.com.br Av. Paulista, nº 2073 Cj 515 São Paulo - SP

Como remover fotos íntimas da internet

O uso de aplicativos de mensagens é amplamente difundido no Brasil, neles há a facilidade de mandar mensagens de textos, áudios, vídeos e fotos. A relação de duas pessoas pode haver intimidade e confiança, o que leva à confidência de segredos, envio de fotos e vídeos, dentre eles, de teor íntimo. Mas o que fazer quando essa confiança é quebrada e a pessoa em que você tanto confiou divulga fotos íntimas suas?

Esses casos não são isolados, muitas pessoas já passaram por isso. Um exemplo claro é o da atriz Carolina Dieckmann, que em 2012, teve fotos íntimas suas vazadas. O criminoso após invadir e coletar essas imagens,  exigiu o pagamento no valor de 10 mil reais para não divulgá-las. Dessa maneira, há inúmeros fatores que influem a um completo desespero da vítima:  a extorsão, o constrangimento, a dor etc.

A amplitude do ocorrido foi enorme e fez com que as autoridades se voltassem a essa questão com olhos mais clínicos e jurídicos. Dessa maneira, no dia 30 de novembro de 2012, a lei foi sancionada pela então presidente Dilma Rousseff. Foi pioneira em tipificar os crimes cibernéticos e promoveu maiores debates sobre o assunto.

Um dos principais artigos dessa lei diz o seguinte:

“Art. 154-A. Invadir dispositivo informático alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo ou instalar vulnerabilidades para obter vantagem ilícita.”

Dessa maneira, realizar esse tipo de ato, com o agravante de divulgar esses materiais, é considerado crime sob pena de reclusão de até 3 anos. Portanto, apoiado (a) na justiça brasileira, denuncie o ocorrido.

Além disso, outro caso muito famoso foi o da assessora parlamentar Denise Leitão. Após ter um vídeo íntimo seu vazado, a advogada além de perder seu emprego, ficou conhecida como “furacão da CPI”. Em entrevistas Denise Leitão fala o quanto essa situação lhe causou contratempos. 

A primeira medida a se tomar quando há fotos ou vídeos íntimos vazados é reunir provas. Elas serão fundamentais na hora de identificar o criminoso responsável por essa injúria. 

Após a coleta de provas, há algumas atitudes imprescindíveis como pedir ao provedor e ao canal que fez o meio de veiculação para apagar esse conteúdo, bem como se dirigir à Delegacia de Crimes Cibernéticos mais próxima de sua região. Se não houver, dirija-se à Delegacia mais próxima da mesma forma.

Outro ponto relevante é contratar os serviços de um advogado especializado na área de Direito Digital, pois ele dará todo o suporte e auxílio necessários à vítima no que tange à dinâmica processual. 

Além disso, para evitar maiores estresses e constrangimentos, recorra à Saftec Digital: pioneira no mercado de Direito Digital, atua há mais de 10 anos auxiliando pessoas vítimas de fake news ou de informações pessoais divulgadas na rede, dentre outras adversidades no campo digital.

Aliando a tecnologia e o Direito, a Saftec Digital te ajuda a remover fotos íntimas vazadas na internet. Para isso, entre em contato com um de nossos consultores pelo número +55 11 4114-9358 e deixe que a gente te ajude a solucionar esse impasse. Tenha uma vida mais tranquila, conte com a Saftec Digital.